An occasionally irregular blog about orthodontics

A necessidade de acelerar o tratamento ortodôntico: A terapia com laser de baixa intensidade faz os dentes se movimentarem mais rápido: Faz mesmo?

By on November 30, 2016 in Portuguese with 0 Comments
A necessidade de acelerar o tratamento ortodôntico: A terapia com laser de baixa intensidade faz os dentes se movimentarem mais rápido: Faz mesmo?

A necessidade de acelerar o tratamento ortodôntico: A terapia com laser de baixa intensidade faz os dentes se movimentarem mais rápido: Faz mesmo?

É muito bom ver que vários estudos estão sendo publicados sobre novos métodos para fazer os dentes se moverem mais rápido. A “Angle Orthodontist” publicou esse novo estudo recentemente. Ele é sobre os efeitos do laser de baixa intensidade sobre a velocidade da movimentação dentária.

screen-shot-2016-11-25-at-16-37-47Low-level laser therapy effectiveness in accelerating orthodontic tooth movement:
A randomized controlled clinical trial

Mohammad Moaffak et al

Angle orthodontist: Published on line.  DOI: 10.2319/062716-503.1

Os autores afirmam que seus estudos são o primeiro experimento randomizado publicado que avalia os efeitos da laserterapia na movimentação dentária. Importante, para os autores os outros estudos não foram nem experimentos ou foram estudos-piloto de pequena escala.

O que eles fizeram?

Eles conduziram um ensaio clínico randomizado, paralelo, com dois braços. A PICO foi:

Participantes: Pacientes com indicação para o tratamento ortodôntico, com idades entre 16 e 24 anos e com o índice de irregularidade de Little de 7 mm ou mais na maxila. O tratamento exigia extração de dois pré-molares.

Intervenção: Laserterapia de baixa intensidade durante o alinhamento e o nivelamento.

Comparação: Grupo controle

Desfecho: Tempo para completar o alinhamento e o nivelamento. O desfecho secundário foi a percentagem de nivelamento e alinhamento.

Esse foi um estudo de pequena escala no qual eles randomizaram 26 participantes para as duas intervenções. Eles selecionaram a alocação tirando um papel dobrado de uma caixa. O autor gerou a sequência, fez as inscrições e as atribuições.

Eles fizeram um cálculo do tamanho da amostra baseados numa redução de 40% no tempo do nivelamento e do alinhamento. Isso foi uma diferença de, aproximadamente, 97 dias.

O autor principal fez a laserterapia imediatamente após inserir o primeiro fio. Eles repetiram isso nos dias 3, 7 e 24 e continuaram a cada 15 dias começando a partir do segundo mês.

O final da laserterapia ocorreu quando o index de irregularidade de Little foi menor que 1 mm. Não ficou claro quem fez essa avaliação e se ela foi feita diretamente na boca ou em modelos de estudo.

Eles coletaram os dados fazendo moldagens com alginato nos seguintes tempos:

TO: Antes da inserção do arco

T1: Após um mês

T2: Após dois meses

T3: Ao final do nivelamento e do alinhamento

Eles obtiveram os modelos de gesso e fizeram as medidas com um paquímetro digital.

Eles conduziram uma análise simples de dados utilizando um teste t.

O que eles encontraram?

Eles acharam que o uso da laserterapia reduziu o tempo do nivelamento e alinhamento ortodôntico. Na realidade, a laserterapia reduziu o tempo de tratamento em 28 dias. Eles calcularam que isso seria equivalente a uma redução de 20% no tempo dessa fase de tratamento. Eles apresentaram esses dados em uma tabela que não contém intervalos de confiança. Eu os inseri na tabela abaixo.

 

  Tempo em dias 95% IC
Laser 81,23 (15,29) 72,92-89,54
Controle 109,23 (14,18) 101,52-116,94
Diferença 28 16,06-39,9

Tempo de alinhamento e nivelamento

Eles concluíram, a partir dos resultados dos seus estudos, que a laserterapia de baixa intensidade é um método efetivo para acelerar o movimento dentário.

O que eu penso?

Eu penso que é importante que estudos de alta qualidade devem medir a efetividade de novos tratamentos. Isso porque esses novos métodos tendem a envolver custos adicionais. Por exemplo, existe um tempo adicional de cirurgia e um custo direto para o paciente. Com respeito a isso, eu esperaria que as submissões de artigos fossem sujeitas a altos níveis de revisão nas revistas acadêmicas.

Eu estava, portanto, um tanto quanto desapontado de encontrar várias questões importantes nesse artigo. Essas questões enfraquecem a força das conclusões deles e eu estou surpreso que a Angle Orthodontist tenha publicado esse artigo. São elas:

  • A idade média dos participantes no grupo do laser foi de 18,53 (SD=2,9) anos. O grupo controle era mais velho com 21,6 (SD=2,6) anos. Eu calculei isso como sendo uma diferença estatisticamente significante.
  • O índice de irregularidade de Little também era maior no grupo controle (10,9) que no grupo do laser (8,9). Isso, mais uma vez, foi estatisticamente significante.
  • Como resultado, o grupo controle era mais velho e tinha mais apinhamento no início do tratamento que o grupo da laserterapia. Os grupos eram diferentes no início do tratamento. Eu me pergunto se isso influenciou nos resultados.
  • Eles não cegaram os operadores no estudo para a alocação do tratamento. Importante, eles não deixaram claro se a avaliação do final do tratamento foi feita por alguém que estava cegado para a alocação. Isso significa que o estudo deve ter um alto risco de viés.
  • O pequeno tamanho da amostra resultou num amplo intervalo de confiança. Isso significa que existiu um grande grau de incerteza nos dados.

Considerações de custo/benefício

Eu também penso que nós precisamos considerar a responsabilidade de tratar os pacientes com essa técnica. Os pacientes tiveram que ser atendidos várias vezes para receber a laserterapia. Nós não devemos nos esquecer que isso implica em custos diretos para o tratamento e indiretos para o paciente, por exemplo, devido à ausência no trabalho ou nas aulas. Nós precisamos considerar até quando esses custos valem à pena para a redução do tempo de tratamento. Com respeito a isso, estudos dessas novas intervenções devem incluir algumas formas de avaliação de custo/benefício.

Como resultado, infelizmente eu não posso concordar com a conclusão do estudo. Nós ainda não sabemos se a laserterapia de baixa intensidade funciona…

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Top

Pin It on Pinterest

Share This