June 26, 2017

A negação da Ormco/Damon? A resposta para a decisão da Autoridade de Anúncios do Reino Unido

A negação da Ormco/Damon? A resposta para a decisão da Autoridade de Anúncios do Reino Unido

Há pouco tempo a agência reguladora de anúncios do Reino Unido concluiu que a propaganda feita pela Ormco/Damon era enganosa. Este post é sobre a resposta da Ormco e meus pensamentos sobre a decisão.

Como os leitores deste blog devem saber, eu tenho repetidamente discutido que, como profissionais, devemos tomar cuidado com as propagandas dos anunciantes. Assim, eu acho que uma boa forma de começar essa discussão é considerando alguns conceitos básicos.

Comportamento Ético dos profissionais de saúde

 Uma vez que o regulamentação da ética pode variar no mundo, um princípio básico é que não devemos causar danos nem colocar nossos interesses na frente dos interesses dos nossos pacientes. Isso inclui danos causados pelo tratamento e cobranças por tratamentos que podem não ser efetivos.

Quando consideramos a ética nos anúncios, eu gostaria de usar como exemplo o guia do Conselho de Odontologia do Reino Unido sobre propagandas. Ele afirma claramente que:

“Se você endossar produtos, deverá garantir que somente serão fornecidas informações verdadeiras sobre o produto e que estas possam ser confirmadas pela evidência”.

“Evite fazer afirmações que possam criar uma expectativa injustificada sobre os resultados que se pode atingir”.

Eu interpretei isso como:

Se a evidência está disponível, nossos anúncios devem ser suportados pela evidência. Se o nosso anúncio não está baseado em evidências, então precisamos considerar a possibilidade de estarmos agindo de forma não ética.

O papel do vendedor

Isso é mais simples. Nossos colegas da indústria desenvolvem e vendem equipamentos. Sua lealdade é, primariamente, com sua companhia e com seus acionistas. Para promover seus produtos eles anunciam e isso envolve fazer afirmações. Porém, depende de nós, como cientistas clínicos, avaliar tais afirmações através da leitura e da interpretação das pesquisas disponíveis.

O papel da evidência

Eu também já discuti isso anteriormente. Uma interpretação contemporânea dos cuidados baseados em evidência é baseado em torno de três fatores:

1          Experiência clínica

2          Pesquisa

3          Opinião do paciente

O conceito mais importante é o de que quando a evidência obtida de pesquisas estiver disponível, isso deve prevalecer sobre a experiência clínica. Isso nos leva a evidência sobre os auto-ligáveis.

Evidência sobre os auto-ligáveis

Já existem vários estudos clínicos controlados randomizados bem conduzidos, revisões sistemáticas e até uma declaração feita pela AAO sobre os auto-ligáveis. Todas essas evidências têm uma clara conclusão:

“Existe falta de evidência para suportar as afirmações de que existe uma redução no tempo de tratamento, menos extrações e menos desconforto com o uso de braquetes auto-ligáveis”.

Isso é convincente. Assim, os praticantes que sabem dessas pesquisas e continuam a promover tais vantagens hipotéticas estão provavelmente agindo de forma não ética. Na minha opinião, isso não precisaria ter a decisão de vigilantes de anúncios para mudar suas práticas de anúncios.

A decisão da Autoridade Regulatória de anúncios

 Eu acho que ela foi importante, assim eu simplesmente postei a decisão na íntegra alguns dias atrás. A ASA concluiu:

“a evidência fornecida pela Ormco não foi adequada para demonstrar que os braquetes Damon tornam os tratamentos mais rápidos e menos dolorosos do que os braquetes convencionais”.

Eu achei que o julgamento deles foi interessante pelo fato de que a ASA pediu a Ormco para fornecer evidência que suportasse as afirmações deles. A Ormco produziu evidência, mas a ASA achou que ela era de baixo nível. A ASA afirmou que eles precisavam ver pelo menos um estudo clínico randomizado bem delineado. É interessante que a Ormco não forneceu evidências de vários estudos clínicos randomizados que foram conduzidos e que não suportaram as afirmações deles.

Como sabemos a ASA concluiu que a propaganda era enganosa.

Eu achei que isso seria o fim do assunto…até hoje, quando a Ormco colocou uma resposta para os “Doutores Damon” baseados no Reino Unido. Isso pode ser visto aqui..

A resposta da Ormco

Os principais pontos deles foram:

Eles recomendaram que os “Doutores Damon” parassem de utilizar o material promocional que falava sobre uma resposta mais rápida e menos dolorosa ao tratamento.

Isso foi uma boa conduta, mas, então, eles continuaram…

“Nós suportamos todos os nossos anúncios comparando os nossos braquetes Damon com os braquetes tradicionais, baseados em mais de 20 anos de experiência e desenvolvimento”.

Apesar do volume de evidências apresentadas e das opiniões expressas pelos nossos “experts” em Damon, a ASA concluiu que a prova é inadequada, pois nós não conseguimos apresentar resultados oriundos de um estudo clínico controlado randomizado “cegado”.

Eu fiquei confuso com essas declarações, levando em consideração a grande quantidade de estudos clínicos que estão disponíveis.

O que eu penso sobre tudo isso?

 Eu não sei muito bem se isso é uma notável série de eventos.

1          Primeiramente, os ortodontistas compraram anúncios e promoveram um produto baseados numa limitada evidência. Isso é importante, pois no Reino Unido o tratamento com o Damon não é gratuito no Serviço de Saúde Nacional o que faz com que os pacientes tenham que pagar por esse tipo de tratamento. Esse é o motivo da minha preocupação.

2          Os estudos clínicos foram publicados e os resultados foram ignorados pelos ortodontistas em seus anúncios. Isso dá origem a questões éticas.

3          A ASA tomou uma decisão e a Ormco não mencionou esses estudos clínicos na carta para os “Doutores Damon”.

O Reino Unido é um lugar estranho hoje em dia. Nós temos um Governo enfraquecido nos dizendo que tudo está tudo bem diante dos óbvios problemas econômicos e sociais. Eu acho que eles pensam que nós somos ingênuos. Não sei em quem acreditar. Agora estou ficando desapontado por ver essa filosofia do “está tudo bem e nós estamos bem” chegando na Ortodontia. Eu gostaria de perguntar aos “Doutores Damon”, Sociedades Ortodônticas, Organizadores de Conferências de Ortodontia (que ficam com o dinheiro dos anunciantes), agências reguladoras e Ortodontistas: – Vocês realmente acham que isso está OK?

Eu preciso de um pouco de Pink Floyd…o que vocês acham dessa parte do “Dark Side of the Moon”?

“O lunático está na grama

Se lembrando dos jogos, das margaridas e das risadas

Tenho que manter os bobos no caminho”…

 

 

Traduzido por Klaus Barretto Lopes

Professor Visitante da Universidade de Manchester, Inglaterra, Reino Unido

Instrutor de Ortodontia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

 

Related Posts

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *