December 10, 2018

O AcceleDent aumenta a movimentação dentária quando utilizado em conjunto com o Invisalign?

Nós gostaríamos de fazer os dentes se movimentarem mais rápido. Esse novo estudo clínico observa os efeitos do AcceleDent sobre a taxa de movimentação dentária com o Invisalign.

Pesquisas recentes (bons estudos clínicos randomizados) têm mostrado que não existe evidência de que o AcceleDent aumente a taxa de movimentação dentária. Porém, uma das críticas a esses estudos tem sido que o intervalo entre as ativações não tem sido modificado para refletir o movimento dentário mais rápido. Isso foi abordado nesse novo estudo clínico. Achei interessante, mas precisamos analisá-lo com cuidado.

Accelerating aligner treatment using low-frequency vibration: a single-centre, randomized controlled clinical trial

Luca Lombardo et al

EJO Advanced access: doi:10.1093/ejo/cjy076

Um grupo da bela cidade de Ferrara, na Itália, fez o estudo. A EJO o publicou.

O que eles perguntaram?

Eles tentaram responder a seguinte pergunta:

“Existe algum efeito na acurácia da movimentação dentária com o Invisalign quando vibrações de baixa frequência são usadas em alinhadores trocados a cada 14 ou 7 dias?”

O que eles fizeram?

Eles fizeram um Estudo Clínico Randomizado (ECR) com 3 braços. A PICO foi:

Participantes: 45 pacientes ortodônticos com idade média de 27 anos (variando entre 14,8 e 46,9 anos).

Intervenção:

  • Grupo A: Pacientes receberam o tratamento com alinhadores trocados a cada 14 dias.
  • Grupo B: Alinhadores trocados a cada 14 dias com 20 minutos de vibração.
  • Grupo C: Alinhadores trocados a cada 7 dias com 20 minutos de vibração.

Resultado: Acurácia da movimentação dentária de acordo com a prescrição.

Eles coletaram dados pré e pós-tratamento em modelos digitais. Também coletaram os dados dos modelos finais ideais (previstos pelo set up). Eles analisaram a movimentação dentária pela superposição dos dentes numa grade cartesiana que foi construída a partir de outros pontos dentários. Na verdade, os modelos foram superpostos nos dentes que poderiam estar sendo movidos. Voltarei a isso mais tarde.

A partir desses dados, a acurácia da movimentação dentária foi calculada.

Eles observaram a movimentação dentária individual com uma análise estatística univariada simples. Eles não forneceram informação sobre a duração total de tratamento para os grupos que sofreram a intervenção. Não entendi o motivo pelo qual eles deixaram de incluir isso no artigo.

O que eles encontraram?

Todos os pacientes completaram o estudo. Quando analisaram os dados da colaboração com o dispositivo AcceleDent, foi encontrado que eles alcançaram 80% de colaboração com relação aos 20 minutos diários de uso recomendados.

Eles obtiveram um grande número de dados sobre a quantidade de movimento dentário previsto e a que realmente ocorreu, o que considerei muito confuso. Assim, decidi me concentrar no resultado primário da acurácia da movimentação dentária, que também estava bastante complexo e estava confinado aos graus de rotação dos dentes. Em outras tabelas, eles dividiram a movimentação dentária em dentes da maxila e dentes da mandíbula e, mais uma vez, relataram o movimento por grupo de dentes. Eles não incluíram o movimento dentário total nas tabelas. A única coisa importante que pude obter dessas tabelas foi que as diferenças na acurácia foram pequenas, ou seja, menores do que 0,7 graus.

Então, eles “selecionaram” as variáveis que eram estatisticamente significativas sem considerar seus níveis de significância estatística.

Finalmente, eles concluíram que:

  • A vibração não teve efeito na acurácia da movimentação quando os alinhadores foram trocados a cada 14 dias.
  • Quando os alinhadores foram trocados a cada 7 dias utilizando-se vibração, não existiu diferença com o protocolo de 14 dias.

Entretanto, eles também afirmaram que:

“Na nossa amostra, a adição da vibração de baixa frequência ao protocolo dos alinhadores nos permitiu reduzir o tempo de tratamento em 50%, sem comprometer a acurácia. Isso parece se adicionar à pesquisa, como demonstrado clinicamente, que forças pulsáteis estimulam a atividade celular no tratamento ortodôntico”.

A única evidência que pude encontrar sobre isso foi que o protocolo de 7 dias, somado à vibração, resultou na mesma movimentação dentária do protocolo de 14 dias. Assim, a afirmação é completamente enganosa. Eles só poderiam concluir a redução do tempo de tratamento se eles tivessem incluído um grupo que tivesse trocado os alinhadores a cada 7 dias, sem vibração.

O que eu pensei?

Não gosto de ser muito crítico com publicações. Porém, existe um risco de que essas conclusões possam ser aceitas sem as críticas e usadas para se fazer propaganda. Sendo assim, vamos analisar o estudo mais de perto. Achei que existiram vários problemas importantes.

Quando analisei o risco geral de viés, não foi dada informação sobre a randomização e a ocultação de alocação. Isso coloca o estudo em alto risco de viés.

  • Achei que o cálculo do tamanho da amostra foi inadequado, porque eles não deram detalhes suficientes do tamanho do efeito que esperavam detectar…
  • A análise estatística foi muito simples. Deveria ter sido realizada uma análise multivariada que levaria em consideração agentes de confusão, como gênero e má-oclusão inicial…
  • Eles mediram a movimentação dentária de um plano de referência que foi baseado nos dentes, que poderiam ter se movido. Assim, isso foi completamente enganoso.
  • O estudo precisava de um protocolo de 7 dias sem vibração para responder à pergunta do estudo.
  • As medidas que eles ressaltaram não foram, na verdade, de nenhuma significância clínica.
  • Eles não relataram a duração total do tratamento. Isso foi um grande problema, pois esse é o resultado mais útil e mais significativo clinicamente.

Sinto por ser tão crítico, mas o artigo foi publicado numa revista de referência e faz afirmações que podem ser utilizadas para publicidade.

Traduzido por Klaus Barretto Lopes

Professor Substituto de Ortodontia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

 

 

 

 

 

 

 

Related Posts

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *