April 06, 2017

Podemos interceptar o desenvolvimento da mordida aberta anterior causada pela sucção do polegar?

Podemos interceptar o desenvolvimento da mordida aberta anterior causada pela sucção do polegar?

Todos nós já conhecemos um paciente com mordida aberta anterior causada pela sucção do polegar. Essa nova revisão sistemática nos fornece alguma evidência sobre o tratamento desse problema comum. Eu acabei de voltar de uma viagem de quatro dias para a Nova Zelândia onde dei uma palestra para a Associação de Ortodontistas da Nova Zelândia, que foi ótima, mas uma volta em quatro dias não faz muito bem para o seu cérebro. Assim, eu lamento se esse post é um pouco menor que os outros.

É importante interceptar o desenvolvimento de uma mordida aberta anterior causada pela sucção digital. Nós normalmente utilizamos vários métodos e sei que todos temos nossos métodos favoritos de lidar com o “chupador de dedo” de longa data. Porém, existe pouca evidência de alto nível sobre o método mais efetivo de lidar com esse problema. Esse post é sobre uma revisão sistemática publicada recentemente no EJO.

Effectiveness of open bite correction when managing deleterious oral habits in growing children and adolescents: a systematic review and meta-analysis

Murilo Fernando Neuppmann Feres et al

European Journal of Orthodontics, 2017, 31–42

doi:10.1093/ejo/cjw005

Eles fizeram uma revisão para fornecer informação sobre o melhor método de corrigir a mordida aberta causada pelo hábito, utilizando aparelhos de interceptação de hábitos.

O que eles fizeram?

Eles conduziram uma revisão utilizando a metodologia da revisão sistemática padrão. A PICO foi:

Participantes: Crianças com menos de 18 anos com mordida aberta anterior;

Intervenção: Qualquer tratamento interceptativo testado em estudos randomizados ou não randomizados;

Comparação: Controle sem tratamento;

Desfechos: Sobremordida.

Eu não achei a PICO no texto, então eu tive que gerar essa versão. Eu achei difícil de achar porque eles não descreveram os critérios usuais claramente. Mas eu espero que a minha interpretação esteja clara.

Eles avaliaram o risco de vieses em RCTs usando a ferramento da Cochrane para risco de vieses e a ferramento MINORS para estudos não randomizados.

O que eles encontraram?

Eles identificaram, inicialmente, 3491 estudos e, após filtrarem pela metodologia etc, reduziram para 11 estudos. Infelizmente, eles só puderam combinar os dados de quatro estudos para a meta-análise. Todos eles eram sobre o tratamento com grade.

Todos os estudos foram sobre o tratamento na dentição mista com um intervalo de tempo de 3 meses a até mais de 6 anos. Os artigos relataram dois tipos de aparelhos de interceptação de hábitos, que foram grades fixas ou removíveis e esporões.

Eles consideraram que dois dos estudos foram RCTs com alto risco de viés. Os estudos não randomizados remanescentes também apresentaram alto risco de viés.

Eles apresentaram os dados em quatro páginas de informação detalhada relatando múltiplas variáveis cefalométricas. Eu realmente não prestei atenção a toda essa informação e eu não sei bem quem conseguiu avaliar esse festival de dados cefalométricos.

Entretanto, no texto, eles reportaram que a terapia com grade aumentou significativamente a sobremordida quando comparado ao controle sem tratamento, sem levar em conta o desenho do aparelho. Esse aumento foi de, aproximadamente, 3 mm. Eu acho que isso é clinicamente importante. Eles não encontraram evidência sugerindo que outras intervenções foram efetivas.

O que eu pensei?

Em primeiro lugar, eu achei que esse artigo foi muito difícil de ler. Isso foi, em parte, por conta da natureza complexa de uma revisão que tentou avaliar os efeitos de várias intervenções. Apesar disso, a apresentação dos dados foi bem complexa com uma tabela cheia de dados que foram de certa forma impenetráveis. Mesmo assim, eu espero que eu tenha extrapolado as principais partes dessa revisão.

Eu achei interessante que a terapia com grade foi o único método que eles acharam efetivo. Entretanto, eu também não posso deixar de pensar que isso tenha ocorrido pelo fato de esse ter sido o único método pesquisado adequadamente. Nós devemos nos lembrar que a conclusão geral foi que não existiu evidência forte de que as outras intervenções foram efetivas. Com respeito a isso, esses métodos poderiam ser efetivos, mas nós não temos a evidência.

Meu método favorito para interceptar hábitos em pacientes com mordida aberta é colocar um quad helix, pois ele também pode corrigir alguma mordida aberta posterior. Eu imagino se isso não teria a mesma ação que qualquer grade, pois agiria da mesma forma. Mas eles não acharam nenhuma evidência forte para dar suporte à minha opção preferida.

Eu já disse antes que quando nós lemos um artigo é uma boa idéia perguntar: E daí? Em outra palavras: Isso vai mudar a minha conduta clínica? Quando eu penso nesse artigo, eu não sei bem se vou mudar, pois eu não vejo nenhuma diferença na ação entre uma grade e um quad helix. Eu acho que eu continuarei com o quad….por enquanto.

 

Traduzido por Klaus Barretto Lopes

Professor Visitante da Universidade de Manchester, Inglaterra, Reino Unido

Instrutor de Ortodontia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

 

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *