An occasionally irregular blog about orthodontics

Um resumo brilhante sobre Ortodontia e Apneia Obstrutiva do Sono

By on February 19, 2019 in Portuguese with 0 Comments
Um resumo brilhante sobre Ortodontia e Apneia Obstrutiva do Sono

A Apneia Obstrutiva do Sono é uma desordem séria. O papel do ortodontista nesse tratamento foi o tema de um recente Encontro de Inverno da AAO. Este post é um ótimo resumo feito por Greg Jorgensen que participou do encontro.

O Dr. Jorgensen é um especialista em Ortodontia, que tem clinicado no seu consultório particular desde que terminou o treinamento no departamento de Ortodontia da Universidade de Iowa, em 1991. Ele foi certificado pelo American Board of Orthodontics e é ativo em associações odontológicas. Atualmente, Jorgensen participa do Conselho de Comunicação da AAO. Entretanto, escreveu este resumo por ele mesmo apenas como um serviço prestado aos que não participaram deste encontro histórico.

A Conferência da AAO sobre Apneia Obstrutiva do Sono e Ortodontia

Em vista de toda a informação (e desinformação) que tem aparecido na comunidade odontológica recentemente, em 2017, a AAO comissionou uma força tarefa para estudar a apneia obstrutiva do sono e qual seria o papel dos ortodontistas (ou não seria) na prevenção, no diagnóstico e no tratamento dessa séria condição médica.

Para estudar esse problema de todos os ângulos possíveis, a força tarefa juntou experts dos campos da Medicina do Sono, Otorrinolaringologia, Pneumologia, Medicina Pediátrica, Neurologia, Cirurgia Oral, Odontologia e Ortodontia.

Após dois anos de trabalho, este grupo de experts sem vieses escreveram 20 páginas de um “artigo técnico” (que será publicado em breve como um artigo do AJODO). Este relato foi um resumo do programa de 18 horas.

Não matem o mensageiro

Neste post, eu vou resumir a informação que foi apresentada no encontro realizado nos dias 25, 26 e 27 de janeiro de 2019. Escrevo apenas como alguém que fez anotações das apresentações e não como um expert em apneia obstrutiva do sono ou um representante da AAO. Espero que você ache a informação tão valiosa como eu. Por não ser um expert em AOS, não vou debater com aqueles que discordam da minha interpretação.

Meu único objetivo é compartilhar esta informação atual com aqueles que não compareceram ao encontro.

O Interesse em AOS Esgotou a Conferência

O interesse neste tópico foi tão grande que todos os lugares do auditório foram preenchidos. Todos os 1.000 participantes permaneceram engajados desde o primeiro minuto das apresentações, que começou às 8h00 da manhã do sábado, até as últimas perguntas respondidas após o meio dia do domingo. O comparecimento foi uma prova tanto do interesse como da importância do tópico da apneia obstrutiva do sono para a nossa profissão.

A Apneia Obstrutiva do Sono (AOS)

A AOS é uma doença severa e que ameaça a vida. Não existe dúvida que ela merece a atenção dos que cuidam da saúde em cada área da medicina tocada por seus efeitos de longo alcance. Ela não é uma doença nova, mas a mudança demográfica da população e as discussões dentro e fora da nossa especialidade, fizeram com que ela ganhasse importância nos últimos anos.

AOS é uma doença multifatorial que não é causada por um único fator. Também não é curada por uma única abordagem em todos os pacientes. É importante ressaltar que a AOS é mais do que uma simples condição anatômica que pode ser prevenida, induzida ou tratada pela mudança da forma, tamanho ou posição do complexo dentofacial. Ao invés disso, ela é uma complexa interação de variáveis neurológicas, musculares e físicas que resulta no colapso da orofaringe (vias aéreas superiores).

Além disso, este colapso é causado por uma diminuição na tonicidade dos músculos das vias aéreas superiores e não apenas por uma redução no tamanho do seu espaço. Por não ser apenas um problema de tamanho, os procedimentos que aumentam o tamanho do “tubo” (ambos ortodônticos e não ortodônticos) não irão curar a doença.

Uma revisão realística dos dados mais recentes leva à conclusão que os ortodontistas não podem prever, prevenir, diagnosticar ou corrigir a AOS.

Por que a Apneia Obstrutiva do Sono é importante?

A AOS em adultos causa sonolência durante o dia, problemas cognitivos, acidentes veiculares e tensão nos relacionamentos. Ela também causa ronco noturno com pausas intermitentes, falta de descanso e idas frequentes ao banheiro.

Finalmente, ela também pode causar hipertensão, derrames, diminuição na expectativa de vida e até a morte.

As crianças exibem problemas de comportamento durante o dia (ADHD), dificuldade de aprendizagem e falta de atenção. Durante a noite, podem ser observados barulhos, dificuldades respiratórias, ausência de descanso, respiração bucal, posições corporais anormais e micção noturna. A AOS também pode causar falha de desenvolvimento, assim como outros problemas do coração e circulatórios nos jovens afetados.

Qual é a prevalência da Apneia Obstrutiva do Sono?

Estudos recentes sugerem que a prevalência da AOS é de 1 a 4% em crianças com peso saudável. Mas estes números sobem para mais de 50% em crianças obesas. A AOS está presente em 10% dos homens e 3% das mulheres com idades entre 30 e 50 anos. Tais números sobem para 17% em homens e 9% em mulheres acima dos 50 anos de idade, devido à diminuição da tonicidade muscular geral. A prevalência da AOS em homens e mulheres obesas sobe para mais de 75%.

Quais são as Causas da Apneia Obstrutiva do Sono?

Existem muitas causas para a AOS. Podemos resumi-las assim:

  • Diminuição ou alteração do tônus muscular das vias aéreas superiores;
  • Aumento dos volumes dos tecidos moles ao redor das vias aéreas (obesidade);
  • Envelhecimento (perda geral da tonicidade muscular corporal);
  • Condições neuromusculares;
  • Presença de estruturas adjacentes anormais que estreitam as vias aéreas (como o aumento das tonsilas, adenoides, pilares faringianos e da úvula).

Não existe evidência de que o seguinte cause AOS:

  • Posição dos dentes;
  • Largura das arcadas;
  • Tamanho da cavidade nasal;
  • Comprimento do freio lingual.

Quando analisamos a influência do tratamento ortodôntico, não existiu evidência ligando os procedimentos ortodônticos (extra-oral, extrações ou a chamada “mecânica de puxar para trás” etc.) ao desenvolvimento da AOS.

Além disso, não tem sido observada “relação direta causal entre a estrutura craniofacial e a desordem respiratória pediátrica”. A AOS não é meramente uma doença anatômica.

Quais são os Fatores de Risco para a Apneia Obstrutiva do Sono?

A diminuição da tonicidade muscular da via aérea superior responsável pelo seu colapso é a causa da AOS. É importante ressaltar que qualquer coisa que causa, reduz ou contribui para esta condição, pode ser um fator. Está claro que a obesidade é o fator de risco número 1, pois a combinação da diminuição da tonicidade muscular com a redução na luz da via aérea (devido a depósitos de gordura), torna a obliteração muito mais provável. Outros fatores são envelhecimento, dano, desordem neuromuscular, ser homem, ter uma circunferência maior do pescoço, tabagismo e genética.

Em crianças, a hipertrofia da tonsila e adenoides é um fator essencial. É importante notar que não existe uma relação causal direta identificada entre a estrutura craniofacial e a desordem respiratória pediátrica (por exemplo, atresia do arco, extrações dentárias, tratamento com extra-oral ou retração dos dentes anteriores).

Vou postar uma segunda parte sobre isso na semana que vem.

Traduzido por Klaus Barretto Lopes

Professor Substituto de Ortodontia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Top

Pin It on Pinterest

Share This