January 16, 2017

Oh não, a piezocisão1 ortodôntica pode causar reabsorção radicular! Precisamos tomar cuidado?

Oh não, a piezocisão1 ortodôntica pode causar reabsorção radicular! Precisamos tomar cuidado?

Estão sendo feitas muitas pesquisas sobre como se fazer os dentes se movimentarem mais rápido. Um dos métodos é chamado piezocisão ortodôntica e essa nova pesquisa mostra que isso pode causar reabsorção radicular. Mas pode causar mesmo?

Eu já escrevi sobre piezocisão anteriormente e concluí que não existe evidência de que essa técnica faça os dentes se movimentarem mais rápido. Para chegar a essa conclusão eu fiz uma análise crítica desses estudos. Eu vou continuar com essa abordagem nesse novo artigo que foi publicado recentemente no American Journal of Orthodontics.

shutterstock_158352575Effect of piezocision on root resorption associated with orthodontic force: A microcomputed tomography study

Braydon M. Patterson, et al

Am J Orthod Dentofacial Orthop 2017;151:53-62. http://dx.doi.org/10.1016/j.ajodo.2016.06.032

Um grupo de Sydney, na Austrália, fez esse estudo.

Tem sido sugerido que a corticotomia acelera a movimentação dentária pela ativação de um fenômeno de aceleração regional. Isso pode acontecer pelo aumento da remodelação óssea e do ligamento periodontal após o trauma. Isso parece uma boa idéia. Infelizmente, a pesquisa clínica não tem suportado essa hipótese com algum grau de certeza.

A piezocisão ortodôntica é uma alternativa à corticotomia, sendo mais conservadora, pois você não precisa levantar um retalho. Mas, mais uma vez, falta evidência sobre a sua efetividade.

Nesse artigo os autores descrevem um estudo piloto com o objetivo de investigar o efeito da piezocisão na reabsorção dentária.

O que eles fizeram?

Eles conduziram um pequeno estudo de boca-dividida. A PICO foi:

  • Participantes: Pacientes em tratamento ortodôntico necessitando de extração de pré-molares.
  • Intervenção: Piezocisão
  • Comparação: Ausência de tratamento
  • Resultados: Reabsorção radicular

Eles estudaram 14 pacientes. Para cada paciente eles alocaram o primeiro pré-molar superior em um lado para receber a piezocisão. O outro lado não recebeu intervenção.

Não foi uma alocação randomizada. Eles selecionaram o lado com o menor risco de reabsorção radicular. Infelizmente, eles não deram informações sobre como eles tomaram essa decisão.

Eles utilizaram aparelhos fixos seccionados do primeiro molar até o primeiro pré-molar e aplicaram 150 gramas de força pela vestibular. Em seguida eles fizeram a piezocisão ortodôntica para o pré-molar selecionado.

Após quatro semanas de movimentação eles extraíram os pré-molares. Em seguida eles escanearam os pré-molares com um microtomógrafo e mediram a reabsorção radicular.

O que eles encontraram?

Eles incluíram os dados de 14 pacientes produzindo um total de 28 pré-molares. As imagens do escaner revelaram que os dentes do lado em que houve a piezocisão tiveram uma média de 0,435 mm3 de reabsorção radicular comparada com 0,133 mm3 do grupo controle.

Eles também notaram que cinco dentes tiveram um dano iatrogênico considerável devido ao procedimento de piezocisão e eles adicionaram isso aos dados de reabsorção. Isso resultou num aumento da média de reabsorção radicular do grupo que recebeu piezocisão para 0,633 mm3 . Eles conduziram alguns testes estatísticos que revelaram que essas diferenças foram estatisticamente significantes.

Finalmente, eles concluíram que a piezocisão pode aumentar a reabsorção radicular e causar dano iatrogênico.

Eles ressaltaram que isso foi um estudo piloto e que eles não randomizaram a alocação para o estudo de boca-dividida. Também não houve “cegamento” para a avaliação dos resultados, mas não ficou claro o por que disso.

O que eu penso?

Em primeiro lugar nós precisamos tomar muito cuidado sobre o quanto nós podemos tirar de conclusão desse artigo e isso, simplesmente, porque é um estudo piloto. O propósito principal de um estudo piloto é desenvolver métodos e obter dados com vistas a se planejar um estudo maior. Como resultado, nós não devemos prestar muita atenção a qualquer dado apresentado como resultado. Os autores ressaltaram isso em sua excelente discussão. Eu espero que eles possam conduzir um estudo maior sobre essa importante questão.

Apesar disso, isso ilustra para mim que existem alguns riscos ao se usar a piezocisão ortodôntica e que ela danificou uma razoável proporção dos dentes. Eu acho que isso é um ponto importante no que diz respeito a futuras pesquisas. Além disso, nós devemos ter isso em mente quando nós formos considerar esse tratamento não testado.

Então o que podemos concluir?

Como com todas as pesquisas, eu acho que uma boa forma de se considerar os achados é se pensar sobre o que nós devemos dizer a um potencial paciente como parte de seu consentimento. Assim, para a piezocisão, tudo o que podemos dizer é:

“Eu posso fazer alguns cortes em seus ossos e gengivas que podem fazer os seus dentes se movimentarem mais rápido. Essa técnica ainda não foi adequadamente pesquisada. Existem alguns estudos pequenos e de baixa qualidade que mostram aumentos muito pequenos na velocidade da movimentação dentária e, também, alguns danos às raízes dos dentes”.

Você pode achar que isso pode parecer bastante radical, mas me passa o óleo de cobra até que alguma pesquisa de larga-escala seja feita.

1tipo de corticotomia menos invasiva que as anteriores, também realizada para acelerar o movimento ortodôntico. (N. do T.)

Traduzido por Klaus Barretto Lopes

Professor Visitante da Universidade de Manchester, Inglaterra, Reino Unido

Instrutor de Ortodontia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *